“Há muito poucos cantores no mundo do jazz com o talento e a linguagem
jazzística da Jacinta.”

- Gudrun Endress, Editora da Revista Jazz Podium, Alemanha, Dez. 2011

A melhor jovem artista de jazz do continente europeu em 2007, no âmbito da iniciativa “O Melhor da Europa”, transmite uma grande emoção e garra no timbre da sua voz que se define como quente, redonda e possante, sendo complementada com um swing sólido e natural.
Jacinta deu os seus primeiros passos artísticos através do estudo da música clássica em piano e composição, percurso pouco comum numa cantora de jazz. No entanto e’ neste mundo do jazz que a sua energia musical encontra plena expressão.
A primeira artista portuguesa a ser editada na prestigiada Blue Note Records, foi beber o Jazz na sua essência ao realizar o Mestrado em Jazz Performance na Manhattan School of Music, tendo actuado diversas vezes com grandes nomes do Jazz como Peter Eldridge, Jane Monheit, Gonzalo Rubalcaba, Greg Osby, Jason Moran, entre outros.
O seu primeiro disco, Tribute to Bessie Smith, detém o record de vendas nacional, tendo sido galardoado com disco de Ouro pelas suas vendas superiores a 25.000 exemplares, feito nunca antes conseguido na história do jazz portuguesa.
Jacinta aventura-se na música Portuguesa e produz o seu 3º álbum “Convexo” [a música de Zeca Afonso], em 2007. Com este mesmo projecto realiza, em 2008, a maior Tournée de Jazz de sempre organizada em Portugal. A tournée contou com 20 concertos de norte a sul do País, passando por grandes salas como Teatro Circo, Teatro Gil Vicente, Olga Cadaval e CCB.
Em 2009, após ter esgotado 9 noites no Jardim de Inverno do Teatro São Luiz, Jacinta regressa à prestigiada editora Blue Note com o projecto Songs of Freedom – hits from the 60s, 70s and 80s.

“Jacinta tem uma voz e estilo muito próprios em “Songs of Freedom”: Ela coloca a sua marca original numa seleção diversificada de pop clássico e de standards de jazz.”
- Bruce Lundvall, Presidente do Grupo Blue Note

Já em 2011 numa produção Alemã, Jacinta edita “Recycle Swing” Jazz Standards. Este albúm foi gravado no mítico Bauer Studio e conta com a participação de grandes músicos dos quatro cantos do Mundo.

“Na voz da conceituada cantora de jazz Jacinta, reside veludo e seda, yin e yang, mel e sal.”
Thomas Staiber, Crítico de Jazz (Alemanha)